18/07/2009

A impotância da pontuação

Um homem rico estava muito mal.
Pediu papel e caneta e escreveu assim:
" DEIXO MEUS BENS À MINHA IRMÃ NÃO A MEU SOBRINHO JAMAIS SERÁ PAGA A CONTA DO PADEIRO NADA DOU AOS POBRES "
Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna?
Eram quatro os concorrentes:
1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito: Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.
Assim é a vida. Nós é que colocamos os pontos.
E é exatamente isso que faz a diferença. Portanto, procure pontuar sua vida de modo que ela faça sentido e, principalmente, faça valer todo o tempo que você dedica ao que realmente deseja, aquilo que expressa o que verdadeiramente você é.

Barrinha MaynaBaby

2 comentários:

Princesa Nanda disse...

oi amiguinha que bom que vc gostou do selinho e pabéns pela postagem sempre que eu pude estarei aqui lendo viu . tenha uma linda noite beijokas
xau

Princesa Nanda disse...

oi amiguinha que bom que vc gostou do selinho e pabéns pela postagem sempre que eu pude estarei aqui lendo viu . tenha uma linda noite beijokas
xau

Vídeo não pode ser exibido.

AD